Galera Vermelha

Mulheres do PT-MG condenam agressões sofridas por Marília Campos

A parlamentar foi vítima de ataque misógino durante ato político em defesa da liberdade do ex-presidente Lula em Belo Horizonte

A deputada estadual por MG, Marília Campos (PT) foi mais uma parlamentar do partido vítima da intolerância e misoginia quando defendia a liberdade do presidente Lula, em ato realizado em Belo Horizonte, capital mineira.

A petista foi agredida física e verbalmente, de maneira covarde, durante manifestação. A Secretaria Nacional de Mulheres manifestou solidariedade à deputada Marília, bem como emitiu uma Nota Oficial de Repúdio das Mulheres de Minas Gerais contra os ataques sofridos pela petista.

Confira a nota da Secretaria de Mulheres do PT-MG

Na tarde de ontem, segunda-feira (23), na Praça Sete, em Belo Horizonte, durante um ato político em defesa da liberdade do Presidente Lula, a deputada estadual Marília Campos (PT-MG) sofreu um ataque misógino e de intolerância.

A Secretaria de Mulheres PTMG e as mulheres do PT repudiam veementemente esse tipo de ataque e não encontramos palavras para descrever o quão inadmissível, inaceitável e fascista foram as agressões físicas e verbais sofridas por nossa combativa Deputada Marília Campos.

Manifestamos aqui nossa total solidariedade e apoio ao mandato da Deputada e admiração ao conjunto dos militantes petistas que enfrentaram os agressores e que ali estão, democraticamente, denunciando a arbitrariedade que se consagrou nesse processo contra o Presidente Lula.

Tentaram nos silenciar, mas gritaremos ainda com mais força!

Tentaram nos confinar, mas ocuparemos todas as praças, ruas, avenidas e parlamentos.

Tentaram nos desacreditar, mas nós seguiremos lutando, lutando até que o último machista seja derrotado.

Machistas não passarão!

Secretaria de Mulheres do PT-MG

Tags
Veja mais
Close