Diário do Golpe

ESCÁRNIO: Enquanto Lula continua preso sem provas Gilmar Mendes solta Paulo Preto do PSDB

Ex-diretor da Dersa, Souza é apontado como operador do PSDB suspeito de desvio de recursos públicos em obras do governo paulista dos tucanos

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (11) a soltura de Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa – empresa paulista de infraestrutura rodoviária. Ele estava preso desde 6 de abril por suspeitas de desvios nas obras do Rodoanel Sul, Jacu Pêssego e Nova Marginal Tietê.

Conhecido como Paulo Preto, ele é suspeito de participar de desvio de recursos públicos em obras do governo estadual entre os anos de 2009 e 2011. Neste período, o governo paulista foi comandado por José Serra, Alberto Goldman e Geraldo Alckmin, todos do PSDB.

“Defiro a medida liminar para suspender a eficácia do decreto de prisão preventiva de Paulo Vieira de Souza, o qual deverá ser posto em liberdade, se por outro motivo não estiver preso”, afirmou o ministro em sua decisão.

No dia 22 de março, a força tarefa da operação Lava Jato em São Paulo ofereceu denuncia contra Paulo Preto e mais 4 suspeitos de desviar R$ 7,7 milhões de 2009 a 2011 (valores da época) de obras públicas. Eles foram denunciados pelo MPF pelos crimes de formação de quadrilha, inserção de dados falsos em sistema público e peculato, que é a apropriação de recursos públicos.

Enquanto isso, há mais de 30 dias o presidente Lula está aprisionado na sede da Polícia Federal, em Curitiba sem provas. O STF tem negado todos os pedidos de liberdade da defesa de Lula apontando para uma Justiça seletiva que tem como único objetivo tirar Lula da eleição deste ano, já que pesquisas apontam o petista como vencedor do pleito já no 1o turno.

Fonte: G1

Tags
Veja mais
Close