Diário do Golpe

2 anos do golpe: festival de mentiras, retrocessos de Temer e as similaridades com a era FHC

Corrupção, retirada de direitos, corte na Saúde e Educação são marcas do presidente mais impopular e pior avaliado da história do país

“O Brasil voltou, 20 anos em 2”. A atuação desastrosa da equipe política e de comunicação do presidente ilegítimo pregou mais uma peça da irresponsabilidade do governo golpista.

Sem disfarçar os retrocessos gerados para o povo brasileiro em todos os segmentos e áreas, com o congelamento dos gastos públicos na Saúde e Educação pelas próximas duas décadas, com a reforma trabalhista que retira direitos e precariza a relação com os trabalhadores e trabalhadoras, com os quase 14 milhões de desempregados, Temer comemorou os dois anos de golpe nesta quarta (15/05) e deixou claro que não há diferenças entre seu desgoverno e a era FHC.

As coincidências não param por aí! Uma internauta (Carolina Barros) publicou com propriedade, em seu twitter, comparações com o ano de 1998, durante a metade da segunda gestão tucana na presidência da república: “Estamos em 1998, governo FHC: – Dengue – Reforma da previdência – Seca na Paraíba – Privatização da Telebrás – Dossiê Cayman revelado, escândalo do BNDES – Brasil pega $41 b. do FMI para não quebrar – Nenhum tucano foi preso Pior que o Temer tem razão”.

Seria cômico se não fosse trágico! Temer enumerou diversas mentiras de seu governo clandestino, causando a falsa ilusão de que o país reduz o número de desempregados e cresce economicamente, ao mesmo tempo que nem sequer citou as denúncias de corrupção com as quais está envolvido seriamente e com provas. Não é de se estranhar uma atitude dessas vinda de um golpista que sequer consegue dialogar com o povo.

Tags
Veja mais
Close